Venda mais com marketing digital. Veja as principais tendências para 2022

Tempo de leitura: 12 minutos

O comércio eletrônico é essencialmente um negócio digital. No entanto, apenas estar em um ambiente online não significa que uma empresa será bem-sucedida. Para se manter no mercado, é necessário investir continuamente em inovação para melhorar a experiência do cliente. A tendência do marketing digital do e-commerce entra nesse contexto para melhorar o processo de atração, conversão e retenção de consumidores em lojas virtuais.

O marketing digital nada mais é do que um conjunto de estratégias de marketing para o ambiente online. À medida que os compradores se tornam mais conectados, é importante acompanhar as mudanças de comportamento. Principalmente, é preciso entender até que ponto as experiências de outros consumidores podem influenciar diretamente as decisões de compra de seus clientes. Dessa forma, um público muito específico pode ser alcançado e garantido o acesso a dados de desempenho mais precisos para analisar os resultados.

Gostou da ideia e quer saber das principais tendências do marketing digital? Então, continue lendo para aprender algumas ótimas estratégias para aumentar suas vendas no e-commerce.

Marketing de conteúdo

Essa estratégia está na lista das tendências de marketing digital desde 2013. O motivo do destaque é simples: material rico e informativo sobre o seu nicho ajuda a dar autoridade à marca e gerar leads.

Embora não seja novidade, o marketing de conteúdo ganhará mais poder em 2022, já que o consumo de conteúdo online cresceu durante a pandemia.

Conteúdo lento (slow content)

De fato, o marketing de conteúdo está em ascensão. No entanto, com 70% das empresas já está usando essa estratégia e a web está cheia de material – alguns muito ricos, outros nem tanto. A infinidade de publicações gerou uma nova era de conteúdo: conteúdo lento (slow content).

O slow contente, ou conteúdo lento é um texto mais longo e profundo com conteúdo realmente útil que responde à intenção de pesquisa do usuário. Dito isso, a tendência atual é na qualidade, não mais na quantidade de produção.

Uma ótima dica para elaborar esse tipo de material é através de guest posts (postagem de convidado). Ao convidar especialistas da área, pode-se criar mais conteúdo técnico que realmente agregue valor aos usuários. Mais importante, é uma forma de fortalecer sua estratégia de link building (construção de links).

Dispositivos móveis (móbile marketing)

De acordo com pesquisas realizadas, os brasileiros passam mais de dez horas por dia navegando na internet. A tela inicial é o smartphone. Mais de 95% dos usuários de mídia social acessam globalmente o conteúdo por meio de telefones celulares.

Esses dados reforçam a importância das estratégias de marketing digital voltadas para dispositivos móveis, incluindo smartphones, tablets, laptops e até relógios inteligentes.

Nesse caso, as estratégias podem ser alavancadas com ferramentas de e-mail marketing, comunicação via SMS e WhatsApp, redes sociais, aplicativos e códigos QR.

Páginas móveis aceleradas

Accelerated Mobile Page - AMP, o que podemos chamar de páginas móveis aceleradas. A tecnologia de código aberto criada pelo Google foi projetada para fazer as páginas carregarem mais rápido e torná-las responsivas.

Dito isso, a ferramenta potencializa os resultados do mobile marketing, tornando a navegação pelos dispositivos móveis mais fluida e agradável.

Marketing de vídeo

Segundo pesquisa da Kantar IBOPE Media, o consumo de vídeo no Brasil bateu recorde em 2020. Segundo a pesquisa, 99% das pessoas assistem a esse tipo de conteúdo na TV, redes sociais, lives e serviços de streaming. Só no ambiente online, a taxa de crescimento desde 2018 é de cerca de 84%.

É aí que entra uma estratégia de marketing de vídeo. A produção de conteúdo audiovisual tem maior potencial de engajamento. No entanto, o comportamento do público deve ser estudado para investir no estilo adequado e no canal preferido do personagem.

TikTok e Instagram

Essas duas redes sociais são uma das principais ferramentas de consumo de conteúdo audiovisual. O TikTok ganhou espaço entre os jovens e se tornou popular por vídeos curtos e engraçados.

O Instagram percebeu o crescimento e rapidamente introduziu o recurso Reels para acompanhar a tendência. Por isso, estudar o funcionamento da mídia e investir nas ações dentro dela é essencial para uma boa estratégia de marketing digital.

Comércio social

Marketing Digital
Marketing Digital

O comércio social é baseado no uso das mídias sociais para gerar vendas. Investir em plataformas faz muito sentido porque uma nova geração de usuários (de 16 a 24 anos) usa mais as redes sociais para pesquisar marcas do que os mecanismos de busca como Google, Bing e Yahoo Search.

Diante dessa mudança de comportamento, as redes sociais estão constantemente atualizando os recursos disponíveis para facilitar a jornada do cliente. O Instagram, por exemplo, anunciou um novo recurso para que os usuários possam fazer compras na própria plataforma sem sair do app.

Espera-se que o recurso esteja disponível ao público em 2022. Dessa forma, o volume de negócios na rede social tende a aumentar ainda mais.

Venda social

Embora o comércio social diga mais sobre o próprio processo de compra – onde um cliente vê um anúncio ou postagem, clica e compra – a venda social trata de ganhar a confiança do consumidor e nutrir esse relacionamento. Dessa forma, os consumidores podem ser levados a completar o funil de vendas.

Por exemplo, as postagens de mídia social são uma das táticas de venda social. Nesse caso, os vendedores podem interagir com os consumidores para fornecer dicas e esclarecer dúvidas para construir credibilidade e conexões antes, durante e após a venda.

Marketing de influenciadores

Um influenciador digital é uma figura que se torna referência para o público. Essa referência pode ser usada para destacar empresas e marcas, gerando interesse no público.

No entanto, vale lembrar que essa estratégia não é tão nova assim. A novidade é a mudança no perfil do influenciador. A tendência é que as marcas deixem de cultuar figuras com milhões de seguidores nas redes sociais para valorizar nomes menores, mas os públicos estão mais segmentados e engajados.

Marketing de Eventos

Conferências, grandes promoções, patrocínios de festivais, etc. Os eventos são uma ferramenta valiosa para promover produtos, serviços e marcas. Durante a pandemia, no entanto, grandes shows e cerimônias tiveram que ser cancelados ou migrados para um modelo online.

Espera-se outro encontro presencial à medida que a vacinação avança. Mesmo assim, os eventos tendem a ser mais híbridos, uma mistura de eventos presenciais e remotos. Essa mudança é uma oportunidade de atingir novos públicos, pois não há necessidade de deslocamento.

WhatsApp Marketing

O WatsApp aplicativo de mensagens instantâneas existe desde 2009 e hoje tem mais de 2 bilhões de usuários de todo o mundo. Embora o app seja para interação social, cerca de 80% dos usuários utilizam a ferramenta para se comunicar com as marcas, seja busca de informações, suporte técnico ou até compras.

Assim, usar o aplicativo é uma oportunidade de interagir mais de perto com os clientes e obter uma resposta rápida. E essa velocidade se deve principalmente ao aumento da automação de serviços após o lançamento da API em 2018.

Em 2021, uma atualização da plataforma traz um recurso de pagamento: o WhatsApp Pay, que deve ser integrado em 2022.

Big Data

Temos necessidade de água e comida para sobreviver. O marketing digital é baseado em dados. Uma das ferramentas responsáveis ​​por coletar, armazenar e processar dados é o big data.

Com base nessas informações, as empresas são capazes de prever tendências de consumo e mudanças no comportamento do consumidor, adequando assim as estratégias às necessidades do público.

Pesquisa por voz

Você já deve ter ouvido falar, ou até mesmo conhece "Ok Google", "E aí Siri", "Alexa" e muito mais. A pesquisa por voz é muito útil e ganhou novos seguidores. Mesmo as crianças que ainda não são alfabetizadas utilizam o recurso todos os dias.

Ajuste o conteúdo do texto para um idioma mais simples. Portanto, é fundamental facilitar a reprodução por assistentes virtuais e melhorar a experiência do cliente. Isso também se aplica a pesquisas de produtos no comércio eletrônico.

Construa relacionamentos com chatbots

Os chatbots são bots de serviço programados para interagir com os consumidores por meio de bate-papo, telefonemas, mídias sociais e até videoconferência. Esse recurso é interessante para automatizar serviços e ajudar 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Quando os robôs funcionam a partir da inteligência artificial, eles se tornam muito úteis. Isso ocorre porque as máquinas têm uma capacidade de “pensar” e “aprender” com a experiência, a partir da identificação de padrões. Portanto, o bot usa o conhecimento agregado de interações anteriores para aplicar as chamadas a seguir.

Marketing de produtos (Product Marketing)

O marketing de produto é um conjunto de estratégias responsáveis ​​por garantir a perfeita sinergia entre produto, marketing e vendas. O objetivo é tornar a comunicação mais coesa e esclarecer ao consumidor o que um determinado produto faz, como funciona e quais são as principais diferenças em relação aos concorrentes.

Nesse caso, as ações incluem posicionamento, definição de informações, geração de demanda, aquisição de clientes, inteligência competitiva, etc.

Podcast

Podcasts são conteúdos de áudio disponíveis na internet, seja em plataformas de streaming como Spotify, Google Podcasts e Deezer, ou mesmo em forma de vídeo no YouTube. Esse recurso é utilizado em diversos nichos de mercado para fornecer informações e entretenimento, como direito, humor, saúde e bem-estar, entre outros.

Como o consumo desse tipo de conteúdo não para de aumentar, é interessante apostar em criações próprias, ou até mesmo investir em anúncios de programas conhecidos e valiosos para atrair mais consumidores para o e-commerce.

Lei Geral de Proteção de Dados - LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entrou em vigor no Brasil em 2020 para regular o processamento e compartilhamento de dados na Internet. Seu objetivo é resguardar a privacidade dos usuários da internet e dar-lhes autonomia para controlar suas informações pessoais.

Embora não seja novidade, as empresas ainda estão em processo de adaptação à legislação. Além disso, o Google anunciou o fim do suporte para cookies de terceiros para melhorar a segurança das informações do usuário da Internet.

Conteúdo interativo

Atualmente, temos uma necessidade de socialização muito grande, mas estamos sempre envolvidos em atividades e não temos tempo para isso. Então, as empresas investem em vídeos, infográficos, quizzes e diversos outros formas para fornecer informações, interagir e ser mais presente na vida das pessoas.

Os conteúdos interativos e, em especial as lives, são uma das estratégias mais procuradas pelas empresas e outros profissionais de marketing nesse momento. Por que? A resposta é simples: as pessoas querem interagir, querem aproximar-se cada vez mais da marca, querem conhecer a empresa e seus produtos. Então, esses são os tipos de conteúdo com os quais elas estão tendo contato e que têm um grande potencial de crescimento.

Marketing de indicação

Os consumidores naturalmente fizeram indicação de produtos e e-commerce. Afinal, é comum ele perguntar a amigos e familiares sobre suas experiências antes de fechar quando está fazendo compras.

O marketing de indicação nada mais é do que a sistematização desse processo de indicação. Essa estratégia visa atrair novos consumidores por meio de contatos já existentes na base.

Nesse contexto, são comuns atividades como: indicar um amigo e ganhar descontos, frete grátis, brindes, pontos do clube fidelidade, etc.

Leia: Como declarar a venda de um veículo, de forma correta, no Imposto de renda 2022

Conteúdo gerado por usuários

Avaliações de lojas virtuais, resenhas de produtos e publicações espontâneas em redes sociais se enquadram nessa categoria.

O recurso é divertido e auxilia o consumidor no processo de compra, já que a opinião de outros consumidores ajuda a esclarecer dúvidas. Com 92% dos consumidores confiando mais na opinião de outros clientes do que na publicidade da marca, essa ferramenta é muito interessante para aumentar as taxas de conversão.

O que muitas pessoas não sabem é que as avaliações são um fator de classificação no Google. No final de 2021, a multinacional de tecnologia anunciou uma atualização que priorizará o e-commerce com ferramentas de avaliação em sua página.

Existem várias tendências de marketing digital no e-commerce que serão cruciais para as vendas em 2022. Podemos enfatizar estratégias de influenciadores, marketing de indicação entre outros, porque aumentam muito as taxas de conversão. No entanto, lembre-se de desenvolver um plano detalhado com metas, objetivos e métricas para medir os resultados.

E aí, gostou do artigo? Deixe sua avaliação!

Clique para avaliar este post!
[Total: 0 Média: 0]