Encargos Trabalhistas: Quanto custa manter um funcionário?

Tempo de leitura: 4 minutos

A fim de proporcionar uma gestão financeira mais eficiente, é de extrema importância entender quanto custa manter um funcionário. Isso porque o valor por trás de um profissional vai muito além do que apenas o seu salário bruto.

Ou seja, além do valor considerado como o seu salário, também é necessário arcar com vários impostos e benefícios. É o que consideramos como encargos trabalhistas. Fatores que influenciam no cálculo total de um funcionário.

Deste modo, o valor total por trás de um profissional pode ser até 183% do seu salário bruto. O que faz com que seja necessário compreender melhor quanto custa manter um funcionário, a fim de implementar uma gestão mais assertiva.

Afinal de contas, já imaginou manter um quadro de funcionários, sem ter recursos financeiros suficientes para arcar com as suas despesas?

Para proporcionar um melhor entendimento sobre os encargos trabalhistas e como eles incidem no valor de um funcionário, preparamos este artigo! Continue acompanhando com atenção e descubra tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

Quanto custa manter um funcionário?

O ato de compreender quanto custa manter um funcionário é fundamental para a gestão de uma empresa. Afinal, ele permite avaliar se é o momento certo para fazer contratações e analisar o seu aspecto financeiro.

Este cálculo também permite um melhor planejamento financeiro. No que diz sentido à entender se um funcionário traz ou não retorno para a empresa. Afinal, o seu custo total vai além do que o seu salário.

Deste modo, é necessário entender que o custo total de um funcionário inclui diferentes gastos. O que envolve encargos trabalhistas, benefícios e outros gastos que uma empresa pode ter com o seu quadro de trabalhadores.

Sendo assim, o primeiro passo para compreender quanto custa um funcionário para uma empresa é o planejamento. Deve-se conhecer todos os gastos referentes à sua manutenção, considerando o que a lei diz.

Portanto, para avaliar melhor este assunto, é fundamental considerar qual o enquadramento tributário de uma empresa. Continue acompanhando e entenda melhor sobre este assunto. Vamos lá?

Quanto custa manter um funcionário para empresas do Simples?

O Simples Nacional é um dos principais regimes tributários de uma empresa. Ele é recomendado para aqueles negócios que faturam até R$ 4,8 milhões por ano.

Deste modo, a sua principal característica é a unificação dos impostos de uma empresa em uma única guia. Com isso, o recolhimento de tributos acontece de uma vez só, facilitando assim o seu controle.

Quando falamos em quanto custa manter um funcionário para as empresas do Simples Nacional, deve-se levar em consideração alguns encargos trabalhistas. Acompanhe a seguir quais são:

  • FGTS: 8%;
  • FGTS/Provisão de multa para rescisão: 4%;
  • Fração de férias: 11,11%;
  • Fração de 13º salário: 8,33%;
  • Previdenciário (Férias, FGTS e Descanso Semanal Remunerado): 7,93%.

Portanto, podemos concluir que 40% do valor gasto por uma empresa em um funcionário não vai para o seu salário. Pelo contrário, ele é convertido em imposto.

Quanto custa manter um funcionário para empresas do Lucro Presumido?

Um outro modelo de enquadramento tributário para as empresas é o regime Lucro Presumido. Aqui, a recomendação é para negócios que faturam até R$ 78 milhões por ano.

Diferente do Simples Nacional, as empresas do Lucro Presumido possuem alguns acréscimos no custo total de um funcionário. Confira conosco quais são os seus encargos:

  • FGTS: 8%;
  • FGTS/Provisão de multa para rescisão: 4%;
  • Fração de férias: 11,11%;
  • Fração de 13º salário: 8,33%;
  • INSS: 20%;
  • Seguro Acidente de Trabalho (SAT): 3%;
  • Salário Educação: 2,5%;
  • Incra/SENAI/SESI/SEBRAE: 3,3%;
  • Previdenciário (Férias, FGTS e Descanso Semanal Remunerado): 7,93%.

Portanto, quando falamos em quanto custa manter um funcionário para empresas do Lucro Presumido, cerca de 68,2% é convertido na forma de imposto.

Além disso, existem outros que influenciam no valor total de um funcionário. Confira alguns exemplos que não podem ficar de fora do seu cálculo:

  • Uniformes;
  • Refeição na empresa;
  • Vale-refeição/alimentação;
  • Vale-transporte.

Logo, você já sabe quais os principais custos por trás da manutenção e contratação dos funcionários da sua empresa. Percebeu a importância deste cálculo?Agora, basta fazer uma avaliação das suas operações e se planejar financeiramente!

Conte sempre com apoio de profissionais especializados! ARKA online é um escritório que presta serviços de contabilidade, consultoria trabalhista e tributária, composto por especialistas em e-Social Doméstico, MEI – Micro Empreendedor Individual, Micros e Pequenas Empresas.

Somos uma equipe multidisciplinar, composta por Contadores, Administradores e Profissionais de TI, unidos em prol do mesmo objetivo: atender clientes de forma permanente, personalizada e eficaz.

Aproveite para acompanhar outros conteúdos como este por meio do nosso blog! Acesse e confira conosco!

Clique para avaliar este post!
[Total: 0 Média: 0]