Como a gestão tributária pode ajudar na redução de custos da sua empresa

Tempo de leitura: 5 minutos

Uma gestão tributária eficaz pode ser muito útil para reduzir substancialmente os custos, pois a rigidez e o controle efetivo da tributação podem não apenas reduzir as despesas tributárias, mas também identificar deficiências e oportunidades.

As obrigações fiscais e tributárias fazem parte do dia a dia de qualquer empresa, e o atraso ou o não pagamento de qualquer uma delas pode resultar em multas e juros, entre outras sanções.

Neste artigo, você compreenderá a importância dessa gestão e os principais pontos que devem ser considerados, no que diz respeito à administração fiscal de tributária de uma empresa

Qual o significado de gestão tributária para a empresa

De forma mais ampla, a administração tributária visa pagar todos os impostos e taxas devidos pelas pessoas jurídicas, evitar problemas com as autoridades fiscais e garantir que as obrigações cumpram os requisitos de fiscalização.

No entanto, esta é apenas a superfície. É um equívoco pensar na gestão tributária como uma simples obrigação, pois, se feita com cuidado, pode reduzir significativamente os custos, resultando em uma vida financeira mais saudável para sua empresa.

Sistema tributário da empresa

Escolher o sistema tributário certo pode fazer uma grande diferença. Por exemplo, no Simples Nacional, um imposto destinado a pequenas e médias empresas para facilitar a gestão financeira combina a maioria dos impostos em um só. Se esta opção for adequada para sua empresa, a administração fiscal pode decidir se ela é adequada para você e, assim, criar uma estrutura orçamentária mais precisa.

Para isso, é preciso ter um bom entendimento dos aspectos tributários da empresa e saber em qual regime ela pode se enquadrar, pois além do Simples Nacional, existem duas outras formas básicas de cálculo do imposto: o lucro real e o lucro presumido.

O lucro real é um imposto que varia com base no lucro líquido real de uma empresa em um determinado período. Para algumas empresas, esta opção é obrigatória. Os lucros presumidos, por outro lado, são lucros cobrados sobre os lucros legalmente estimados, que podem ou não corresponder ao que a empresa realmente ganha.

É importante distinguir gestão tributária estratégica e operacional. A primeira trata de aspectos mais amplos, reunindo o contexto maior da empresa, como a localização dos prédios, estrutura de pessoal, etc. A segunda tem um escopo mais específico, registrando, por exemplo, a contabilização de cada operação.

Importância de uma boa Gestão tributária

Gestão tributária
Gestão tributária

Por isso, a gestão tributária é muito importante porque consegue apreender todos esses conceitos, que afetam as diferentes etapas da empresa. Gestores e empresários estão cientes da importância de encolher estruturas organizacionais, controlar despesas e adotar boas técnicas de gestão, principalmente em tempos de crise, para dar continuidade às atividades e manter a possibilidade de crescimento.

No entanto, em um modelo tributário complexo e pesado, isso não é suficiente para garantir que as empresas também possam prosperar em tempos de crise financeira. Para que ajustes possam ser feitos e custos sejam bastante reduzidos.

Existem dezenas de tributos nas esferas federal, estadual e municipal no Brasil, incluindo taxas, impostos e doações, que oneram excessivamente as atividades empresariais e podem drenar as margens de lucro de um empresário ou até mesmo inviabilizar totalmente a atividade.

É nesse nível que a administração tributária (também conhecida como planejamento tributário) se torna cada vez mais importante para reduzir custos, ganhar competitividade no mercado e criar as condições necessárias para a expansão dos negócios.

Garantia de uma boa redução de custos

Uma boa gestão tributária por parte de uma empresa garante a redução do gasto de recursos fiscais que podem ser destinados a investimentos no desenvolvimento da empresa. A gestão adequada garante economia e tranquilidade para o fisco, pois utiliza as escolhas feitas dentro das regras fiscais.

O planejamento tributário deve ser feito com base na realidade financeira e local de cada empresa, pois seguir um modelo que funciona para médias ou grandes empresas inevitavelmente não funcionará para pequenas empresas.

Leia: Fisioterapeuta pode ser MEI? Como abrir um CNPJ?

Conclusão

A relação custo/benefício deve ser bem avaliada. Isso porque não há mágica na administração tributária. Colocar a empresa no regime tributário adequado exige simulação em todos os sentidos, pois se algo der errado, o empresário será obrigado a pagar impostos desnecessários, aumentando ainda mais o peso da carga tributária.

Imaginemos um microempreendedor que, por desconhecimento, não opte pelo sistema Simples e calcula seus impostos em um modelo de Lucro Real. Ele terá gastos excessivos, que podem ser evitados.

Uma boa gestão tributária empresarial vai muito além do cumprimento da burocracia. Esta é uma questão de sobrevivência em um cenário de negócios.

Gostou do artigo?

Aproveite, se inscreva e receba novo conteúdo ao ser postado em nosso blog.

Na ARKA, a consultoria tributária faz parte do pacote.

Além disso, a ARKA é uma empresa de contabilidade online e digital, sempre a frente quando o assunto é tecnologia no setor contábil. Nosso pessoal de TI vem desenvolvendo sistemas que facilitam o dia a dia na sua empresa. Emissor de notas online, sistemas de controle de estoque, gestão financeira e de comunicação virtual. Você cuida do seu negócio e nós da burocracia fiscal.

Clique para avaliar este post!
[Total: 0 Média: 0]